Este é um blogue livre de pontos de exclamação

Ilustração de Pedro Vieira
Banda sonora
últ. comentários
Olá, estou a estudar Português e eu aconteceram em...
Claro, tinha que ser Nan Goldin! linda foto...
Que excelente descoberta a minha. Este blog é uma ...
Nem o Godot, nem o Supra-Camões, nem o D.Sebastião...
Parabens pelo destaque nos Blogs do sapo
mais comentados
arquivo
subscrever feeds
Quinta-feira, 24 de Setembro de 2009

 

O melhor Jaime Ramos de toda a saga. Mesmo lido em formato .pdf, nada nos afasta da beleza das palavras de Francisco José Viegas. Quem espera um policialzinho em que o assassino é o mordomo, engane-se. É favor procurar tirinhos noutro lado. Aqui fala-se do lado mais dolente, e negro, do Homem. Este livro podia chamar-se Everyman, que Roth não se importaria. No final, ficamos com poucas esperanças. Mas, ainda assim, com uma alegria imensa por termos a certeza que ainda vamos ouvir falar do detective do Grande Porto, ainda que por interposta pessoa.

 

Em breve, uma entrevista exclusiva do Senhor Palomar a Francisco José Viegas.



publicado por Senhor Palomar às 14:46
link do post | comentar | ver comentários (3) | partilhar
Quarta-feira, 16 de Setembro de 2009

 



publicado por Senhor Palomar às 00:57
link do post | comentar | ver comentários (1) | partilhar

Sábado, 5 de Setembro de 2009

que o Lavorare Stanca é um dos nossos grandes blogues. Está aqui



publicado por Senhor Palomar às 00:04
link do post | comentar | ver comentários (1) | partilhar

Quinta-feira, 3 de Setembro de 2009

«Era uma vez um jovem casal, que entretanto já é menos jovem e talvez até já nem seja casal. Então, habitava a mesma casa e não tinha dinheiro para gastar em móveis. Como juntos, tinham muito mais livros do que dinheiro, decidiram criar os móveis da casa utilizando-os como matéria-prima e criando um design sui generis. A mesa, as cadeiras e até peças que pediam mais flexibilidade e conforto, como o sofá ou a cama, eram feitos de pilhas de livros. Os móveis tinham nomes como a mesa de telefone existencialista, cujas pernas eram feitas com os livros de Jean-Paul Sartre e Vergílio Ferreira e um tampo com a obra completa de Simone de Beauvoir, Heidegger e Husserl. A mesa de cozinha linguística era feita com livros em hard cover de Saussure, Kristeva, Jackobson e vários números da revista de Comunicação e Linguagens.»

 

Continua aqui.



publicado por Senhor Palomar às 01:01
link do post | comentar | partilhar

Quarta-feira, 2 de Setembro de 2009

Ver vídeo no Público.



publicado por Senhor Palomar às 14:35
link do post | comentar | partilhar

Está aqui.



publicado por Senhor Palomar às 06:10
link do post | comentar | partilhar

Domingo, 30 de Agosto de 2009
Eduardo Pitta apresentou o projecto e o Senhor Palomar aproveita a boleia para também o referenciar. Vale a mesmo a pena. Um blogue de António Rebelo da Silva.

publicado por Senhor Palomar às 23:32
link do post | comentar | partilhar

Sexta-feira, 21 de Agosto de 2009

A Carla Maia de Almeida explica tudo aqui. O Senhor Palomar recomenda (vivamente) o Diários de Viagens, de Eduardo Salavisa (edição da Quimera).

publicado por Senhor Palomar às 12:26
link do post | comentar | ver comentários (1) | partilhar

Terça-feira, 18 de Agosto de 2009
Pedro Vieira, anuncia o Blogtailors, encontra-se a escrever um romance. Nada que surpreenda o Senhor Palomar, diga-se. Já aqui foi referido os dotes de escrita do Irmão Lúcia, pelo que a escrita de um romance é algo que lhe parece assentar bem.

O Senhor Palomar deseja a Pedro Vieira coragem e força para continuar o (decerto) bom trabalho. No final, cá estará para lê-lo.


publicado por Senhor Palomar às 23:02
link do post | comentar | partilhar

«Para podermos dedicar-nos a fundo nas leituras espessas a de que a superfície dos dias de trabalho nos afasta, é preciso que nada de importante se passe. Por isso, discute-se a identidade do Senhor Palomar e a relevância do ponto de exclamação, que me faz lembrar o suposto bilhete de Oscar Wilde ao seu editor a respeito de um manuscrito ("?") e a resposta do editor ("!").» Ler na íntegra no Condição Humana, de Manuel Anastácio.

O Senhor Palomar sugere que, no lugar de se discutir a identidade do Senhor Palomar, se leia, ou releia, o próprio Palomar, de Italo Calvino (Teorema), agora com nova capa. Um livro notável, já se sabe e sobre o óbvio nem vale a pena falar.

PS: Se algum leitor fizer o favor de enviar um jpeg com a nova capa de Palomar, terá a gratidão infinita do Senhor Palomar.


publicado por Senhor Palomar às 16:41
link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Terça-feira, 11 de Agosto de 2009

informa o blogtailors que hoje é o aniversário de pedro vieira. e o senhor palomar não pode deixar de enviar um abraço a um dos melhores bloggers portugueses. ilustrador e cronista como poucos (jornais deste país, acordem para a vida que o rapaz não sabe só desenhar - analisa e escreve superiormente), é hoje o dia dele. curiosamente, e ainda segundo o blogtailors, é igualmente o dia em que a al qaeda foi criada.

parabéns, pedro.

[imagem roubada ao origem das espécies, publicada originalmente no bibliotecário de babel, a acompanhar uma peça de margarida ferra dedicada a pedro vieira.]


publicado por Senhor Palomar às 12:11
link do post | comentar | ver comentários (4) | partilhar

Segunda-feira, 10 de Agosto de 2009
O paquistanês Mohammed Hanif escreve bem. Hanif escreve bem e percebe-se porque foi nomeado, à primeira obra, para o Booker. "O Caso das mangas explosivas" fala de ditadores a sério, mas a brincar, e Hanif aproveita para ridicularizar o general Zia. Perdão: Hanif ridiculariza todos os ditadores do mundo e todos os tipos com tiques totalitários. O que inclui o árbitro que distribui muitos cartões vermelhos ou o chefe que gosta mais de horários do que de prazos. Hanif goza com o fanatismo religioso e a sua hipocrisia implícita; com os maoístas e com o seguidismo infantil dos militares. Hanif põe em causa regras e hierarquias e expõe a nu as fragilidades de todo um povo. Hanif mostra que Zia é apenas um homem e que ele pode mandar num país, mas a mulher manda nele.

Hanif é um gozão. Hanif é um engraçadinho, que mostra que a piada não tem de ser uma piada. Hanif podia acabar com os dentes partidos de tanta piadinha, mas no seu lugar escreveu um livro que merece, deve, ser lido. "O Caso das Mangas Explosivas" é um grande livro, o seu autor lança-se para ser um grande autor. Mesmo que só tenha um (este) livro publicado.

Tradução de Teresa Curvelo.


publicado por Senhor Palomar às 00:46
link do post | comentar | partilhar

Quarta-feira, 5 de Agosto de 2009


«Os moços da vida das escolas intrometem-se com os escritores que não passam pela mesma razão porque se intrometem com as senhoras que passam. Se não sabem a razão antes de lha dizer, também a não saberiam depois. Se a pudessem saber, não se intrometeriam nem com as senhoras nem com os escritores.

Bolas para a gente ter que aturar isto! Ó meninos: estudem, divirtam-se e calem-se. Estudem ciências, se estudam ciências; estudem artes, se estudam artes; estudem letras, se estudam letras. Divirtam-se com mulheres, se gostam de mulheres; divirtam-se de outra maneira, se preferem outra. Tudo está certo, porque não passa do corpo de quem se diverte.

Mas quanto ao resto, calem-se. Calem-se o mais silenciosamente possível.

Porque há só duas maneiras de se ter razão. Uma é calar-se, que é a que convém aos novos. A outra é contradizer-se, mas só alguém de mais idade a pode cometer.

Tudo mais é uma grande maçada para quem está presente por acaso. E a sociedade em que nascemos é o lugar onde mais por acaso estamos presentes.
»

Diga-se que esta compilação contém ainda outros textos de leitura desenfreada. Ou leitura obrigatória, se preferirem, e como mais comummente se diz.

Retirado de Aviso por causa da moral e outros textos de intervenção, de Álvaro de Campos, Editorial Nova Ática, Fevereiro 2007.

publicado por Senhor Palomar às 00:12
link do post | comentar | partilhar

Terça-feira, 4 de Agosto de 2009
O Senhor Palomar agradece ao Guilherme Pires a partilha na sua página de facebook deste link absolutamente extraordinário. Façam o favor de visitar. Abaixo, alguns argumentos fortes a fazer valer a visita:








publicado por Senhor Palomar às 17:55
link do post | comentar | partilhar

Sexta-feira, 31 de Julho de 2009


publicado por Senhor Palomar às 02:25
link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Quinta-feira, 30 de Julho de 2009
Os meus Prémios, Thomas Bernhard, Quetzal Editores. Tradução de José A. Palma Caetano


publicado por Senhor Palomar às 02:06
link do post | comentar | partilhar

Burros, de Adelheid Dahimène e Heide Stollinger. Tradução de Sophie Luisa Fechner.

O livro inclinado, de Peter Newell. Tradução de Rui Lopes.

O incrível rapaz que comia livros, de Oliver Jeffers. Tradução de Rui Lopes.


publicado por Senhor Palomar às 00:15
link do post | comentar | partilhar

Sábado, 25 de Julho de 2009
«Uma história de imigrantes e das consequências do fukú (maldição) que não poupa ninguém, nem o poderoso clã Kennedy. Por exemplo: o avião de John-John despenhou-se a caminho de Martha’s Vineyard porque a cozinheira era dominicana e estava a cozinhar chicharrón de pollo, o seu (dele) prato favorito. Mas «o fukú é sempre o primeiro a comer, e come sozinho.»

Não se julgue, porém, que Díaz aposta no realismo mágico. Muito pelo contrário. A sua escrita é a de quem reflecte com acrimónia sobre a ditadura de Trujillo, da qual escapou a tempo (era uma criança). Alguém com os pés bem assentes na terra. De tal modo que, acerca da invasão da República Dominicana, perpetrada pela administração Lyndon B. Johnson em Maio de 1965, comenta: «Santo Domingo foi o Iraque antes de o Iraque ter sido o Iraque.» Um episódio entre vários.» Ler na íntegra aqui o texto de Eduardo Pitta (contém spoilers).


É um livro notável. Está na lista (em construção) do Senhor Palomar para livro de ficção do ano.


publicado por Senhor Palomar às 14:28
link do post | comentar | partilhar

Sexta-feira, 24 de Julho de 2009
A Infância É Um Território Desconhecido, Helena Vasconcelos, Quetzal Editores.


publicado por Senhor Palomar às 17:24
link do post | comentar | partilhar

Sexta-feira, 17 de Julho de 2009
O Senhor Palomar está sem palavras. Só vê números e espera ansiosamente pela chegada do livro às livrarias. Parece que há um editor suficientemente louco em Portugal para entrar nesta aventura. Chama-se Quetzal Editores.

Sugiro vivamente que poupem nos gelados para comprar a obra. 26 de Setembro. Vai valer a pena. E agora com licença que 0 Senhor Palomar vai ali marcar na agenda a data.




O Senhor Palomar agradece, muito e com muita vontade, o gesto da editora que, após ter lido o post linkado acima, o ter informado por e-mail da grande notícia. Ao que parece em primeira mão.

publicado por Senhor Palomar às 17:57
link do post | comentar | ver comentários (2) | partilhar

Quinta-feira, 16 de Julho de 2009
«Padaria oferece textos com alusão a D. Afonso Henriques impressos nos sacos de papel»

publicado por Senhor Palomar às 19:13
link do post | comentar | partilhar

Terça-feira, 7 de Julho de 2009
Que pena que a editora não tenha investido mais nos materiais gráficos da obra. As ilustrações mereciam outro papel. E já agora outro cuidado ao nível da paginação. Um objecto que se pretende com uma forte componente estética deve primar por uma paginação irrepreensível. Não é o caso. Ainda assim, recomenda-se, e muito, e que esta nota não afaste os leitores da caixa registadora.

publicado por Senhor Palomar às 00:11
link do post | comentar | partilhar

Terça-feira, 23 de Junho de 2009
João Fazenda continua a dar cor aos livros da Assírio e Alvim. Depois da trilogia Dennis McShade, chega a vez do livro de João Paulo Cotrim, intitulado "Combo", dedicado à obra do ilustrador. Esta obra tem a particularidade de a sobrecapa, desdobrada, fazer um poster.

Mais informações sobre o livro aqui.


publicado por Senhor Palomar às 23:04
link do post | comentar | partilhar

Sábado, 20 de Junho de 2009
Mais uma edição do World Press Photo no Museu de Electricidade. Ler no Público.

publicado por Senhor Palomar às 23:07
link do post | comentar | partilhar


pesquisar
 
posts recentes

O Senhor Palomar não sabe...

Miguel Esteves Cardoso pu...

É só para relembrar...

Os móveis-livro, de Maria...

Turma da Mónica auxilia n...

ligações
etiquetas

agradecimentos e referências ao sr. palo(76)

alêtheia(2)

angelus novus(3)

antígona(5)

assírio e alvim(9)

autores(508)

bertrand(7)

bibliotecas(5)

campo das letras(2)

casa das letras(2)

contraponto(1)

da literatura e de outras artes(58)

desaparecimentos(3)

design editorial(2)

divulgação(49)

e agora para algo completamente diferent(9)

edições 70(4)

edições nélson de matos(1)

editorial presença(8)

efemérides(2)

escritor é um bicho violento(6)

estado(1)

eventos(7)

fixações listas tops e directórios do sr(80)

gradiva(3)

guerra e paz(2)

guimarães editores(5)

histórias do livro(53)

leya asa(2)

leya caminho(11)

leya lua de papel(3)

leya oceanos(8)

leya publicações dom quixote(35)

leya teorema(11)

livreiros e livrarias(2)

livro de reclamações(1)

livro electrónico e outros gadgets(10)

livros(188)

manifestos(6)

nova vega(1)

o esplendor de portugal(1)

o senhor palomar agradece(8)

o senhor palomar ainda vai à bancarrota(1)

o senhor palomar confessa-se(34)

o senhor palomar dialoga(2)

o senhor palomar é falível e erra(3)

o senhor palomar entrevista(1)

o senhor palomar está ao serviço da comu(2)

o senhor palomar faz serviço público(1)

o senhor palomar não gosta de dar estas(1)

o senhor palomar recomenda(24)

o senhor palomar reflecte(1)

o senhor palomar responde(1)

o senhor palomar tem dúvidas(16)

o senhor palomar vai a votos(1)

oficina do livro(2)

penguin(1)

planeta(1)

polémicas(54)

porto editora(14)

prémios e distinções(29)

profissionais da edição(9)

quetzal editores(26)

quidnovi(1)

recensão literária(57)

relógio d'água(6)

revistas imprensa magazines(13)

saída de emergência(1)

sextante editora(1)

teatro(2)

tendências e géneros(14)

tinta-da-china(7)

todas as tags